O Poder das Plantas

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

O Poder das Plantas

Mensagem por Foxglove em Qui Jan 27, 2011 2:40 am

Este é um tópico que eu há muito que queria abrir mas que sempre tive "receio" porque, infelizmente, não é um tema que eu tenho um conhecimento muito vasto mas é um tema que me interessa bastante!
O que irei aqui colocar são um conjunto de informações recolhidas por mim de alguns sites (os quais infelizmente já não me recordo, só sei que um deles é o http://www.oldreligion.com.br/novo/index.asp). Inicialmente vou pôr aqui alguns cuidados básicos a ter com as plantas e a maneira de plantar, colher e preserva-las. À medida que haja (ou não lol) feedback vosso acerca do tema, posso ir colocando propriedades mais específicas de certas plantas.


Poder Mágico das Plantas
O uso das ervas mágicas é relativamente simples, no entanto, algumas delas são venenosas, tenha muito cuidado antes de usa-las!!!
Uma forma de fazer uso das ervas mágicas é colocando-as num saquinho feito com veludo preto. Este saquinho é um amuleto mágico, por isso leve-o sempre consigo.
Seca-las e deixa-las penduradas num local de sua casa também é uma forma poderosa de atrair as forças mágicas destas ervas.
Ervas relacionadas com o amor podem ser reduzidas a pó. Poderá sopra-lo sobre a pessoa amada ou usa-lo quando quiser conquistar alguém.
Temperos, perfumes, chás revigorantes e remédios calmantes são algumas das maneiras de empregar as ervas de cultivo doméstico - plantas em geral mais utilizadas pelos sabores, aromas ou propriedades medicinais. Se as suas plantas estiverem dispostas de modo a que possa sentar-se perto delas, vai desfruta-las com um prazer para todos os sentidos. O tamanho do jardim não é muito importante para o cultivo das ervas. Mas é grande o prazer de usar aquelas que foram cultivadas por si mesmo, em sua própria casa, com apenas algumas espécies reunidas numa bacia, jardineira, no peitoril da janela ou plantadas entre os canteiros de flores do seu jardim.


Cuidados Básicos
A principal necessidade da maioria das ervas é o sol, uma exposição directa, diária, de no mínimo cinco horas. Sem isso, elas crescem fracas e com pouco sabor. Se não puder oferecer-lhes a quantidade suficiente de luz solar, talvez seja melhor cultivar algumas ervas que toleram bem a sombra parcial, como a hortelã-pimenta, a erva-cidreira, a borragem e a salsa.
A maioria das ervas também precisa de um solo bem drenado. Plante-as em terrenos inclinados ou posicione os canteiros num plano mais alto, cercando-os com tijolos, pedras ou blocos de cimento. Tais canteiros conservam o jardim de ervas mais limpo e fácil de cuidar.
Para preparar o solo, cave bem fundo, no mínimo 30 cm. Se o solo for duro, ou tiver grande percentagem de argila, coloque também várias pás de material orgânico, como adubo, húmus de folhas ou estrume curtido, além de um pouco de areia grossa para melhorar a drenagem. As ervas em geral preferem um solo neutro ou levemente alcalino. Depois de preparar o solo com esses materiais, verifique com um kit de teste, disponível em centros ou lojas de jardinagem, o equilíbrio ácido e alcalino. Se a acidez for superior a 7,5 na escala pH, aplique uma leve camada de cal.

Plantas para o Jardim de Ervas
A forma mais económica de cultivar ervas é a partir de sementes, mas isso exige grande paciência e, em geral, produz mais mudas do que se precisa. Ervas de crescimento lento, como orégão, tomilho, salsa, hortelã e cebolinho podem ser plantadas dentro de casa, num período de um mês e meio a dois, antes de serem colocadas do lado de fora, ou, nas regiões frias, antes da última geada. Outras espécies não devem ser cultivadas em interiores além do tempo de aproximadamente um mês.
Prepare as bandejas de sementes ou vasos com terra tratada, esterilizada e já misturadas com perlita. Plante as sementes, cubra-as com plástico e ponha-as num lugar aquecido com luz fraca. Devem ser conservadas húmidas até germinar. Se a terra secar, pulverize-a com um regador, ou coloque o recipiente em água morna até que a parte de cima apresente gotas de condensação. Assim que os brotos aparecerem, remova o plástico e ponha as mudas num local claro, mas não sob sol. Só as exponha a pleno sol quando brotarem as primeiras folhas verdadeiras, isto é, o segundo par. Certifique-se de que haja boa ventilação no local escolhido, para evitar que apodreçam devido ao excesso de humidade.
Antes que as mudas se tornem finas e compridas, é preciso fortalece-las, climatiza-las gradualmente à exposição ao ar livre. Isso deve ser feito quando a temperatura estiver suficientemente amena para planta-las no jardim. Pode-se pôr as mudas do lado de fora num lugar abrigado ou debaixo de uma tela, protegendo-as do sol quente ou das noites frias, ou do lado de fora durante o dia e dentro de casa à noite. As mudas devem ser transplantadas para o jardim em dias frescos ou nublados.
Salsa, aneto, camomila e anis não são transplantados com facilidade. Se os semeou dentro de casa, ponha-os em pequenos recipientes de onde possam ser transplantados sem ferir as raízes; ou então ponha as sementes na terra, no lugar em que quer que cresçam, depois de passado todo o perigo do Inverno. Prepare uma sementeira para ser posta do lado de fora com terra fina e enriquecida com adubo. Espalhe as sementes com parcimónia em fileiras. Cubra-as de terra fina com cerca de duas vezes o diâmetro das sementes. Conserve-as húmidas até germinarem e ficarem firmes. Desbaste as mudas quando tiverem mais ou menos 3 cm de altura.

Manutenção de um Jardim de Ervas
As ervas exigem menos cuidados, mas deve transplanta-las e remover do jardim os espécimes doentes e as ervas daninhas. Num jardim pequeno, é possível controlar de maneira eficaz as ervas daninhas, revolvendo de vez em quando a terra em volta das plantas. Num jardim maior, a cobertura com palha é a opção mais prática. Ao redor de plantas que preferem solo rico, húmido (por exemplo, manjericão, aneto, cerefólio, cebolinho, hortelã e segurelha), use uma camada fina de cobertura orgânica leve, como folhas mortas, mofo de folha, aparas de madeira, lascas de casca de pinheiro ou adubo. Cascalho pequeno é melhor para as ervas que requerem um solo mais seco e menos rico (alfazema, alecrim e tomilho, por exemplo).
A não ser que o clima seja muito seco, regue apenas as ervas que gostam de humidade, como a hortelã, o manjericão, o cebolinho e qualquer outra plantada em pequenos recipientes.
Muitas ervas de uso culinário perdem o auge do sabor logo após a floração, e as anuais começam a fenecer nessa fase. Fique atento para colher botões em florescimento e hastes das ervas comestíveis antes de as sementes se desenvolverem.
Embora a maioria das ervas seja razoavelmente resistente às pragas, algumas são sensíveis a fungos, ferrugem ou ácaros, e outras "adoradas" por lagartas. Pode-se aproveitar as qualidades repelentes naturais de certas ervas para produzir o seu próprio borrifador não venenoso e usa-lo nas plantas contaminadas. Colha algumas folhas de ervas que parecem nunca ser atingidas por pragas - por exemplo hortelã-verde ou arruda. Depois, despeje água a ferver sobre as folhas (três partes de água para uma de ervas) e deixe em infusão durante 15 minutos. Quando esfriar, coe a mistura num pano fino e pulverize as plantas contaminadas. Repita o processo uma vez por semana e depois da chuva, usando a cada vez uma nova fervura da mistura.
Loureiro, alecrim e cidrão são ervas perenes mas que toleram apenas leves geadas. Se o Inverno na sua região é muito frio, terá de pôr as plantas em lugares cobertos durante esse período. Talvez seja melhor deixa-las no vaso, em vez de replanta-las a cada estação.
Para preparar outras ervas perenes para um Inverno mais frio, cubra-as bem com uma camada grossa de folhas, palha ou gravetos. Não remova a cobertura até passar tudo perigo de geada. Na primavera, dê uma olhada em baixo da cobertura. Se achar que as novas plantas estão a ficar amareladas, descubra-as nos dias ensolarados e cubra-as nas noites mais frias. As ervas de folhas prateadas, em particular, tendem a apodrecer quando as condições atmosféricas desfavoráveis, combinadas com a cobertura, retêm excesso de humidade à volta delas. Isso pode ocorrer mesmo em regiões de Inverno ameno, onde o orvalho forte da noite ou a chuva causam humidade frequente.

Fazer um Jardim de Ervas para a Cozinha
Pense na ideia de plantar ervas de uso culinário o mais perto possível da cozinha, para poder tirar uma ou duas folhas mesmo no escuro ou na chuva. Um jardim como esse não precisa de ser grande. Meio metro basta para seis ervas muito usadas: manjericão, cebolinho, salsa, alecrim, tomilho e hortelã. Se quiser fazer um jardim maior, acrescente à lista aneto, orégão, louro, gerânio, segurelha e estragão; as duas últimas pela cor e aroma.
Uma faixa estreita de terreno ao longo de uma parede é um excelente local para o jardim de ervas culinárias; o calor reflectido torna mais intenso o sabor e o aroma das ervas que gostam de sol.
Para criar um jardim definitivo, e muito fácil de cuidar, examine a possibilidade de plantar ervas entre os degraus de uma escada, entre os aros da roda de uma velha carroça, ou até mesmo entre a moldura envidraçada de uma pequena janela velha. Apoie a moldura de madeira com um ou dois tijolos sobrepostos e preencha cada espaço com a mistura de solo apropriada à erva a ser plantada ali. Para salsa, cebolinha, hortelã, segurelha e aneto, utilize terra enriquecida, cheia de húmus, e para a maioria das outras ervas, terra fofa e arenosa.
A maioria das ervas culinárias, especialmente manjericão, cebolinho, aneto e salva, produzem folhas maiores e melhores quando aparadas. Se aparar demais, cave em volta e ponha um pouco de adubo ou acrescente, na próxima vez que for regar, um pouco de farinha de peixe, para estimular o novo crescimento.

Cultivando Ervas em Recipientes
A maioria das ervas pode ser cultivada em recipientes menores. Se o que usar for um vaso, ele deve ter de um terço a metade da altura da planta. Ervas altas, como a alfazema e o aneto, necessitam de podas regulares. Uma mistura adequada para colocar plantas em vasos é constituída de partes iguais de terra vegetal esterilizada e areia grossa. Se possível, acrescente um pouco de estrume bem curtido.
Atrás de um vidro ensolarado, a maioria das ervas cresce no verão quase tão bem dentro de casa quanto do lado de fora.
As condições ideais são: temperatura do ar de 10°C a 25°C, luz solar durante no mínimo cinco horas diárias e humidade de aproximadamente 50%. Um pouco de exposição ao ar fresco, sem vento, também é óptimo para as plantas.
Uma janela voltada para o norte é o ideal, mas as que dão para o leste ou oeste devem fornecer luz solar adequada. Se as folhas ficarem pálidas, murchas e fracas, significa que não estão a receber luz suficiente.
Para contrabalançar a secura do aquecimento, no Inverno, ponha os vasos sobre seixos, dispostos numa bandeja de metal ou plástico cheia de água junto ao fundo dos vasos; ou então borrife as plantas pelo menos uma ou duas vezes por dia. É melhor rega-las com água morna durante o Inverno.
Verifique se há pragas; as plantas dentro de casa são mais susceptíveis. Se encontrar alguma, lave as plantas com delicadeza: as menores de cabeça para baixo, na pia da cozinha, e as maiores no chuveiro. Também se pode lava-las ou pulveriza-las com uma mistura de água e detergente (use uma colher de chá para cada chávena de água), enxaguando em seguida. Outra pulverização eficaz é uma mistura de oito a dez dentes de alho cortados em lascas finas com uma colher de chá de pimenta seca, deixada numa infusão em duas chávenas de água fervente. Coe a solução com um pano e misture-lhe duas colheres de sopa de detergente líquido. Aplique durante alguns dias até a praga desaparecer.

Colheita e Preservação
Durante os meses de verão, colha as ervas frescas de acordo com as suas necessidades. Mas, para obter o máximo de um jardim de ervas e conserva-lo com bom aspecto, uma boa ideia é também colher algumas folhas, flores e sementes e armazena-las. A melhor época para cortar as ervas para preservação é quando as plantas começam a dar flores; nesta fase, a essência das folhas atingiu o auge. Colha as folhas no meio da manhã, assim que o orvalho tenha se evaporado, e antes que chegue o calor do dia. Pode as ervas anuais até a metade de seu tamanho, e as perenes até um terço. As ervas de crescimento lento, como o louro e o alecrim, exigem uma poda mais leve.
Corte os galhos com podeiras ou uma faca e ponha-os em camadas numa cesta. Colha apenas a quantidade de folhas que for usar em seguida e nunca as deixe empilhadas.
Sementes como as do coentro, aneto, cominho, funcho e a alcaravia devem ser retiradas logo que se tornem escuras, e os talos comecem a murchar.
As raízes podem ser colhidas em qualquer época, mas a melhor estação é o Outono. Desenterre um tufo de raiz, separando a quantidade de torrões de que vai precisar. Replante com cuidado os que sobrarem.
A secagem é a maneira consagrada pelo tempo de se preservarem ervas. Funciona bem para segurelha, hortelã, tomilho, manjerona, levistico, louro, alecrim, orégano e erva-cidreira. A salva também se adequa à secagem, embora às vezes fique bolorenta. O aneto, o cebolinho, a salsa, o cerefólio, o funcho e o louro perdem muito do seu sabor, sendo preferível congela-los.
Uma maneira de secar ervas é amarra-las em ramos e pendura-las de cabeça para baixo num local quente, seco e bem arejado. Um sótão é ideal, ou se desejar, pode pô-las do lado de fora da casa, à sombra, e trazê-las para dentro à noite - a secagem à luz do sol destrói o sabor e a cor. Para conservar os ramos livres de pó, é aconselhável pô-los dentro de sacos de papel furados. Se costuma secar ervas no forno da cozinha, certifique-se de que a temperatura não ultrapasse os 65°C, caso contrário, todo o sabor será destruído.
Quando suficientemente secas, as ervas desfazem-se se as esmigalhar. Para chegar a esse estágio levam até duas semanas, dependendo do tipo de erva, da temperatura do ar e do processo de secagem. O próximo passo é retirar as folhas dos caules e sacudir as sementes. Conserve-as em recipientes de louça ou de vidro fechados. Ponha etiquetas com o nome da erva e a data. Durante a primeira semana após a conservação, verifique se há sinais de condensação. Se houver, retire as ervas do recipiente e seque-as durante um ou dois dias.
As ervas secas conservam-se melhor em locais frescos e escuros, como dispensas ou armários. Embora fiquem bonitas dentro de jarras de vidro expostas na cozinha, perdem logo a cor e o sabor. Ervas conservadas duram um ano ou mais.
A maioria das ervas conserva cores vivas e grande parte do sabor quando congeladas. Podem ser usadas em sopas, ensopados, guisados, molhos e tempero para saladas, mas ficam excessivamente moles para decorar pratos.
Lave as ervas e corte todas as partes sem cor. O aneto, o manjericão e o tomilho conservam melhor o sabor e as cores quando alvejados antes de congelar (Para alvejar o manjericão, ferva uma panela cheia de água, e com pinças, mergulhe de uma só vez alguns ramos de ervas na água. Após alguns segundos, retire-os, sacuda-os para eliminar o excesso de água e seque as ervas entre duas toalhas limpas.)
Ponha-as em sacos plásticos; vede, rotule e ponha a data. Se for congelar somente as folhas, ponha-as bem abertas numa assadeira, congele-as e só depois, coloque-as em sacos plásticos. Caso contrário, elas irão colar umas às outras.
Outro método de congelamento consiste em moer as ervas, pô-las em formas de gelo e enchê-las de água. Ou então, pique as ervas no liquidificador ou processador de alimentos com um pouco de água e depois coloque o líquido nas formas. Assim que as formas de gelo estiverem congeladas, ponha as pedras de ervas em sacos plásticos etiquetados.
Ervas congeladas conservam-se durante mais de seis meses. Se for usá-las em pratos quentes, não há necessidade de descongelar antes de usar.
Manjericão, alecrim, azedinha-da-horta e estragão podem ser conservados em óleo e guardados por até nove meses. Utilize óleo vegetal ou azeite, ou ainda uma mistura dos dois. Ponha uma camada de folhas lavadas e secas numa jarra de vidro e por cima uma camada de óleo. Alterne as camadas, sendo a última de óleo. Mantenha no frigorífico. Ao usar as folhas, raspe o excesso de óleo, devolvendo-o à jarra. Use o óleo das ervas preferido em escabeches, refogados, churrascos ou molho de saladas.

Devemos colher as Ervas com carinho e respeito, não deixando de sentir gratidão.
As Ervas nunca devem ser arrancadas violentamente ou desnecessariamente, pois jamais devemos prejudicar ou matar os seres vivos.



Ervas dos Signos

Carneiro: Almiscar, Sandalo, Ópio.

Touro: Pinho, eucalipto , cravo , Canela.

Gémeos: Rosa , Alecrim , Jasmim .

Caranguejo: Maçã, Alfazema , Violeta.

Leão: Patchouli, Almíscar, Sândalo, Ópio.

Virgem: Rosa , Alfazema , Benjoim.

Balança: Maçã, Rosa , Cedro.

Escorpião: Almíscar, Ópio, Eucalipto.

Sagitário: Cravo , Canela , Rosa.

Capricórnio: Lótus, Alecrim.

Aquário: Violeta, Rosa , Flores do Campo.

Peixes: Violeta, Alecrim , Alfazema.
avatar
Foxglove

Capricórnio Dragão
Mensagens : 72
Data de inscrição : 13/01/2011
Idade : 28

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Poder das Plantas

Mensagem por Sailor Moon em Sex Jan 28, 2011 8:40 pm

Olá Floxgrove muito obrigada por este post.
Eu até me sinto envergonhada de contar a minha experiência nesta área mas acho que finalmente encontrei aqui alguém que me possa ajudar nesta matéria.
Eu neste Verão decidi fazer um mini jardim de ervas aromáticas, e digo foi uma autêntica aventura. Comprei sementes de tomilho, alfazema, segurelha, alecrim, salsa, coentros e salva, e cometi todos os erros básicos que um principiante pode fazer.

Como plantar uma saqueta inteira de sementes num vazo minúsculo, dificuldade em depois passar desse vazo para outros maior ficando a planta toda destrocida. Borrifar apenas um pouco até perceber que as plantas estavam com uma sede tremenda e ter que começar a regar como deve ser... Enfim um sem número de parvoices que só acontece a quem nunca fez estas coisas a sério (e até fica mal dizer que sou do campo e que gostava de me dedicar à agricultura). Mas apesar de tudo isto foi muito interessante e deixou-me com vontade de continuar, porque seja como for aprendi com os erros e da próxima vou cometer outros erros mas não os mesmos e assim poder evoluir.

Mas foi incrivel porque as plantas germinaram, apesar de todas estas condições adversas. Depois tive outros problemas com pragas e aí não era erro de principiante porque quando perguntava a alguém mais experiênte a resposta era "tens que as curar", mas eu recusei-me terminantemente a usar químicos nas minhas plantas. Queria um mini jardim ecológico, mas devo dizer que não é nada fácil e por vezes não sei o que fazer para afastar as pragas.

Já vi algumas dicas neste post que podem ser de uma boa ajuda. As pragas que eu tive foram lagartas (grandes e gordas que não sei como apareceram); lesmas (que faziam criação dentro dos vazos e me deixavam fula) e uma especie de... não sei como explicar... tipo quando abanava as plantas ficavam a voar em torno delas uns bichinhos brancos e muito pequeninos e eram imensos que eu n sei se prejudicavam ou não a plana (eu acho que sim) e não conseguia afastá-los.

A Vivian disse-me para usar incenso para afastar as pragas e eu assim fiz. Bem o gozo que levei da minha mãe e da minha avó por causa disso, mas não quis saber. O problema é que até podia afastar as pragas mas era só durante uma hora ou assim, num fim de um tempo tinha lá tudo novamente.

Ok depois de tanta coisa até acabei por usar algumas ervas. A salsa e o alecrim usei, as restantes ainda preciso de descobrir onde é que as possos usar (tirando os coentros que não gosto). Mas é uma sensação maravilhosa usarmos as nossas plantas na cozinha, é muito gratificante.

Agora não tenho grande possibilidade de fazer um jardim, mas assim que poder vou voltar a experimentar.
Desculpem acho que me alonguei bastante, mas queria partilhar a minha experiência neste tópico e poder receber dicas vossas. Como é que fazem os vossos jardins?
avatar
Sailor Moon

Sagitário Coelho
Mensagens : 570
Data de inscrição : 04/01/2011
Idade : 30
Localização : Alba

http://unicorniodadeusa.blogspot.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Poder das Plantas

Mensagem por Foxglove em Seg Jan 31, 2011 5:31 am

(Isto só mesmo para a minha paciência! tive aqui tanto tempo a escrever uma resposta e quando ia a postar foi tudo ao ar porque a sessão expirou... Evil or Very Mad , mas cá vamos outra vez...)

Sailor, ainda bem que gostaste do tópico!
eu adorava fazer um jardim com plantas para a culinária e para chás e assim! mas como não tenho terreno para isso e dentro de casa tenho dois gatos, é um bocado complicado.. =/
Acho que as tuas plantas ficaram tão boas que nem as lagartinhas resistiram! Razz
Realmente em termos de desparasitantes naturais os textos que pus já te dão algumas dicas para as próximas vezes! Este site também tem coisas interessantes nesse aspecto http://www.arteblog.net/geral/receitas-de-inseticida-natural/

Ainda conseguiste plantar muitas coisas! foi pena é não teres aproveitado todas... porque as plantas têm muitos mais usos do que a culinária! e como vês nos textos, há maneiras de preserva-las com as suas propriedades ainda por algum tempo! e acho que te posso ajudar a descobrires outros usos para essas plantas para a próxima as aproveitares melhor!

Salsa
Além dos seus usos óbvios na culinária, as suas folhas são diuréticas e tonificantes, ricas em vitaminas A, C e E e minerais (fósforo, cálcio, ferro e enxofre). Está indicada no tratamento do esgotamento físico. O seu óleo essencial tem propriedades vasodilatadoras, tonificantes e estimula a menstruação. Para uso interno, pode ser feito um sumo da planta fresca (ingerir 8 colheres do sumo antes de cada refeição) para o tratamento de edemas, celulite, insuficiência cardíaca e renal e nas dores menstruais e a sua infusão (30g de folhas ou 15g de raízes para 1L de água a ferver, deixar repousar 10 min e tomar uma chávena 3 vezes ao dia) para o baixar a glicemia. Para uso externo, preparar um cataplasma (esmagar as folhas para formar uma pasta que se aplica na zona afectada) para tratamento de úlceras da pele, chagas rebeldes, ferimentos ligeiros, pancadas e contusões e picadas de vespas, abelhas ou aranhas). ATENÇÃO - As mulheres grávidas não devem ingerir muita salsa porque pode predispor ao aborto!!!
Na antiga Grécia e Roma era um símbolo de morte, e era usada nas coroas de flores em túmulos. Era sagrado para Perséfone e usado em ritos funerários.

Alecrim
É muito utilizado em culinária, medicamentos, bálsamos e perfumaria.
Está indicado nos esgotamentos e nas dores de cabeça, doenças respiratórias, anemia, falta de apetite, febres intermitentes, etc. Para uso interno a infusão (deitar água a ferver sobre 6 colheres de sopa das folhas picadas, deixar arrefecer, filtrar e tomar 1 chávena 4 vezes ao dia depois das refeições) para a congestão nasal, indigestão, na falta de apetite, na asma, na febre tifoide, nas febres intermitentes e nas cólicas menstruais. Para uso externo usar em banhos ou compressas quentes (cozer folhas de alecrim na quantidade de 30g para 1L de água) para doentes reumáticos e nas entorses.
Usado em encantamentos de protecção, para ajudar nos estudos. Lavar as mãos com uma infusão de alecrim substitui um banho de purificação. Beba um chá de alecrim antes de fazer um exame ou uma entrevista para ter a mente alerta. O chá de alecrim é óptimo para trazer o ânimo de volta. Está ligado a fidelidade, amor, lembranças felizes. O cheiro de alecrim mantém a pessoa alegre (concordo plenamente!) e é um símbolo de amizade.

Tomilho
Na culinária, o tomilho serve para aromatizar caldos, recheios, sopas, combina bem com pratos de peixe, legumes, carnes, manteigas.
Usado como anti-séptico, a sua essência está indicada no tratamento de tuberculose como bactericida e desinfectante. O tomilho está indicado no tratamento de todas as doenças infecciosas de origem bacteriana dos orgãos do aparelho respiratório, do aparelho digestivo e do aparelho genito-urinário. A sua infusão (25g de planta seca para 1L de água a ferver, deixar repousar 10 min, tomar uma chávena 2 vezes por dia) é indicada como expectorante, bálsamo, útil no tratamento de sinusites, laringites, bronquites, asma, tosse convulsa e tosse espasmódica. Para tratamento de dores menstruais fazer a mesma infusão mas com 50g da planta.
Os romanos começaram a utilizar esta planta na água dos banhos para adquirirem coragem para as batalhas. Os egípcios conheciam as suas propriedades anti-sépticas e utilizavam-no também para embalsamar as múmias e era utilizado para fumigar os templos. Usado como incenso purificador, banhos mágicos de limpeza. Pode ser inalado para refrescar e renovar energia. Use para se defender contra negatividade. Traz inspiração e coragem.

Alfazema
A tranquilidade e a pureza são inerentes à fragrância de alfazema. É um dos principais ingredientes usados em perfumaria e o seu odor afugenta os insectos (pode ser útil para eliminar pragas de outras plantas!) e pode-se fazer saquinhos com a planta ou coloca-la directamente nas gavetas para evitar traças.
O seu óleo essencial acalma o sistema nervoso central e está indicada em dores de cabeça, enxaquecas e nevralgias reumáticas. Para uso interno fazer uma infusão (15g de flores secas para 1 L de água, bebida quente, 3 vezes por dia) para digestões dificeis, doenças nervosas, atrasos menstruais e catarro. Para uso externo utiliza-se o óleo essencial em banhos, banhos de vapor e massagens ou aplicar compressas do chá forte nos locais doridos. Durante as duas Grandes Guerras, a alfazema ou lavandula foi utilizada para limpar os ferimentos dos soldados.
A tranquilidade e a pureza são inerentes à fragrância de alfazema. Usado em banhos ou como incenso para purificação. Atirar lalfazema para o fogo no solstício de verão é um tributo aos Deuses e também nos dá visão e inspiração. Usado também em banhos para curar, e para atrair homem. O perfume da alfazema induz ao sono. Excelente para dar claridade e coerência em trabalhos mágicos e concentrar a visualização.

Segurelha
Usada para temperar comidas, especialmente alimentos de difícil digestão e como condimento nos estufados e guisados e substitui a pimenta pelo seu sabor picante e amargo. No interior é usada para temperar as azeitonas.
O seu óleo vegetal confere propriedades estimulantes e peitorais, facilita a digestão, e abre o apetite, anti-flatulência, tonificante sobre o sistema nervoso (por isso está indicada na fadiga crónica, na astenia e na hipotensão (ATENÇÃO - Cuidado hipertensos!!!), é diurética e antispasmódica sobre os músculos do intestino, utilizado nas bronquites crónicas e agudas. Para uso interno tomar 3 a 5 gotas da essência após as refeições ou a infusão (20g de planta para 1L de água a ferver, deixar repousar 10 min e beber uma chávena 3 vezes ao dia).
A nível "mágico" é uma planta muito Yin, acredita-se que a segurelha melhora a visão e a audição.

Coentros
Apesar da Sailor não gostar Razz, podem ser usados para aromatizar pratos. Usa-se em carnes assadas, legumes e molhos. As folhas frescas são bonitas e dão imediatamente um gosto exótico a qualquer prato, se forem adicionadas antes de servir; também são excelentes em saladas e como guarnição. Pode-se cozinhar as raízes e os caules nos estufados e sopas, mas retirar antes de servir.
São ricos em vitamina A, B1, B2 e C, actuam nos transtornos digestivos como digestão pesada, gastrite, flatulência e insuficiência pancreática. As sementes são eficazes na gastroenterite, reduzem o colesterol, e combatem infecções por fungos e bactérias. Para uso interno, fazer a infusão (10 a 30g de sementes para 1L de água a ferver, deixar repousar 10 min e beber uma chávena 3 vezes por dia após a refeição), o pó (uma colher de sobremesa (5g) de frutos secos misturados com mel e tomar depois das refeições) ou a essência de coentros (deitar num copo de água 1 a 3 gotas e beber 3 vezes ao dia). ATENÇÃO - A essência de coentros, em doses elevadas pode provocar convulsões e os coentros ingeridos em doses elevadas têm efeitos tóxicos para o sistema nervoso, provocando embriaguês!!! Para uso externo, o óleo de sementes de coentro pode ser aplicado para aliviar dores reumáticas e nas hemorróidas e tomado em pequeníssimas quantidades pode ajudar digestões difíceis e ajuda a eliminar os gases, é tonificante para o sistema nervoso e é antiespasmódico. As folhas frescas têm propriedades anti-sépticas e auxiliam a digestão.
Comenta-se que na Idade Média as chamadas “bruxas” utilizavam o coentro nas poções chamadas de filtros de amor. Na história de Paracelso dizia-se que o coentro era utilizado juntamente com almíscar, açafrão e incenso para a produção de um perfume muito utilizado nas práticas de magia sexual. É usado em feitiços de amor.

Salva
Na culinária a salva usa-se para rechear aves, misturar com cebola, cozinhar com carnes gordurosas (porco, pato e salsichas). Dá bom vinagre aromatizado e manteiga de ervas. Faz deliciosos pães. Substitui o louro na aromatização de carnes e cozidos, principalmente os gordurosos, podendo também ser usada para temperar patés de queijo e peixes. A manteiga aromatizada com salva dá um realce especial aos assados.
Tem propriedades anti-sépticas, anti-sudoríficas, tonificantes, adstringentes, antispasmódicas do músculo do estômago e intestino e aumenta a secreção de bílis. Ajuda as digestões difíceis e outros problemas digestivos. Usada no tratamento de afecções ginecológicas, para regular a menstruação, para as dores menstruais e combater alguns disturbios que aparecem na menopausa (calores, afrontamentos e suores). Tem acção hipoglicemiante, o que permite aos diabéticos diminuir as doses de medicamentos antidiabéticos. É também útil no tratamento de aftas, gengivites, amigdalite, faringite, alivia a dor de garganta, a tosse do fumador, a diarreia, as colicas abdominais, acalma os vómitos e estimula a secreção biliar. Tem acção tonificante do sistema nervoso e está indicada nos estados depressivos, astenia, tremores e vertigens. Para uso interno fazer a infusão (15 a 30g de folhas para 1 L de água a ferver, deixar repousar 10 min e beber uma chávena 3 vezes ao dia), tomar a essência (colocar 2 a 4 gotas num copo de água e beber 3 vezes ao dia) ou as cápsulas (tomar 2 cápsulas de salva de 220mg ao almoço e 2 ao jantar). ATENÇÃO - Não se deve usar a salva mais do que um mês seguido na forma de essência porque pode apresentar, em doses elevadas, toxicidade que se manifesta por convulsões. Grávidas e doentes extremamente nervosos não são aconselhados a tomar chá de salva. Não usar a erva em casos de insuficiência renal, durante a menstruação ou amamentação. Pode causar súbita elevação da pressão arterial. Não consumir em grandes quantidades ou por longos períodos de tempo consecutivos. Não deve ser tomado por mulheres grávidas e crianças. Diminui a lactação. Para uso externo fazer banhos (fazer decocção de 80 a 100 g de folhas para 1 L de água, deixar ferver 10 min e juntar à água do banho) que contribuem para a beleza da pele, irrigações vaginais (com a mesma decocção), fazer gargarejos (com a decocção anterior) para afecções da boca ou da faringe e nas afecções de pele, a decocção idêntica à do banho serve para desinfectar feridas, úlceras, abcessos, furúnculos ou picadas de insectos.
Os romanos consideravam-na uma planta sagrada e na Idade Média pensava-se que a salva podia alongar a vida do ser humano. O nome desta planta deriva do latim “salvere” que significa curar ou salvar. Usado em encantamentos de cura e prosperidade. Promove a longevidade e saúde.


Finalmente terminei (pela segunda vez e já terminou outra vez a sessão! que vale agora copiei XD)!!! desculpem o testamento mas realmente há muita coisa nas plantas que pode ser aproveitado!

Para este post usei informações dos sites http://www.oldreligion.com.br/novo/index.asp, http://www.circulosagrado.com, http://www.loja.jardicentro.pt (este tem dicas para plantar qualquer tipo de erva, como se deve regar, onde se dá, etc), entre outros. Além destes sites, grande parte da informação foi retirada do livro Viva Melhor Com as Plantas Medicinais (sim aquele que tão sempre a anunciar na TV), que acho que tem informações muito úteis!

Se alguém quiser mais informações sobre alguma planta ou sobre alguma doença ou estado que queiram curar com plantas, digam que eu fico contente de ajudar no que puder!
avatar
Foxglove

Capricórnio Dragão
Mensagens : 72
Data de inscrição : 13/01/2011
Idade : 28

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Poder das Plantas

Mensagem por Lifebringer em Seg Jan 31, 2011 6:34 pm

Foxglove escreveu:(Isto só mesmo para a minha paciência! tive aqui tanto tempo a escrever uma resposta e quando ia a postar foi tudo ao ar porque a sessão expirou... Evil or Very Mad , mas cá vamos outra vez...)

Detesto quando isso acontece. Presumo que agora já tenhas aprendido o hábito de em posts longos copiar sempre o texto todo antes de enviar Razz

Já agora, parabéns pela tua enorme contribuição até agora neste tema, que também é um que eu a seu tempo irei dedicar mais tempo, visto ser uma das minhas áreas preferidas Very Happy

Já agora, dentro dessa área aproveito e deixo aqui este site: http://www.alchemy-works.com/index.html

Para mim, é sem dúvida dos melhores dentro do género, tem uma base de dados muito boa e tem uma abordagem bastante boa da coisa, não fugindo muito para o conceito "demasiado científico" nem "demasiado místico", andando sempre bem pelo meio termo. Tem uma listagem de ervas e sementes por ordem alfabética, e mesmo aquilo que não se encontre logo por aí, o site tem uma função "search" para procurar o que for preciso. Recomendo bastante.
avatar
Lifebringer
Administrador

Peixes Serpente
Mensagens : 277
Data de inscrição : 12/06/2010
Idade : 28
Localização : Toruń

http://portugalpagao.pt.vu

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Poder das Plantas

Mensagem por Sailor Moon em Seg Jan 31, 2011 7:01 pm

Bigada Life pelo link e sobretudo bigada Fox pela extensa mas util informação que me prestaste.

É um tema bastante interessante e eu sinto que, por muita teoria que me digam sobre as plantas, só vou conseguir realmente aprender na prática. Também posso ir à ervanária, comprar as plantas e a andar, mas é muito mais gratificante quando somos nós a plantá-las (e quando temos condições para o fazer claro).

Mas sempre que eu leio sobre este tipo de informação, (também comprei um livro sobre o assunto Razz) parece ser tudo muito simples, mas não é. Eu tenho dúvidas nas coisas mais básicas. Como viram só depois de plantar é que aprendi que não devia de o fazer da forma como fiz, também não conheço as plantas assim tão também e por vezes tenho dúvidas se o que tá a nascer é a planta ou ervas daninhas (e acreditem já tentei ver pelas fotografias do livro, mas é tudo verde logo para mim tudo igual Razz).

Tenho dúvida quando é que chegou a hora de colher as plantas. Se as devo utilizar frescas ou secas. Entercalar as plantações consoante as necessidades... Um sem número de problemas que demonstra que não é tão fácil como possa parecer. (Mas eu ainda não desisti!)

Outra coisa que não referi anteriormente mas gostava de saber se vocês o fazem é conjugar as plantas com os ciclos lunares. Ou seja deve-se plantar em quarto crescente,... e por ai fora. Mas também temos que ter em consideração os meses em que se devem plantar certas plantas, porque há umas que só devem ser plantadas na primavera.

Sei que parece meio tonto, mas sinto que quando conseguir finalmente dominar este tema, que vou estar em harmonia com os ciclos do planeta. É porque aqui está muita coisa em causa. A terra, a essência de cada planta, os ciclos lunares, as estações... Afinal de contas é isto que nós pagãos festejamos, logo só me irei sentir uma verdadeira pagã quando os conhecer como a palma da minha mão.
avatar
Sailor Moon

Sagitário Coelho
Mensagens : 570
Data de inscrição : 04/01/2011
Idade : 30
Localização : Alba

http://unicorniodadeusa.blogspot.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Poder das Plantas

Mensagem por Foxglove em Ter Fev 01, 2011 5:47 am

[quote="Lifebringer"]
Foxglove escreveu:
Já agora, parabéns pela tua enorme contribuição até agora neste tema, que também é um que eu a seu tempo irei dedicar mais tempo, visto ser uma das minhas áreas preferidas Very Happy

Bigada Life pelo link e sobretudo bigada Fox pela extensa mas util informação que me prestaste.

Obrigada ao dois e ainda bem que também gostam deste tema! Life, esse site acho que já me tinhas mandado mas obrigada por mandares outra vez porque ficou perdido nos confins dos "Favoritos" do meu antigo pc e nunca mais o vi XD

Sei que parece meio tonto, mas sinto que quando conseguir finalmente dominar este tema, que vou estar em harmonia com os ciclos do planeta. É porque aqui está muita coisa em causa. A terra, a essência de cada planta, os ciclos lunares, as estações... Afinal de contas é isto que nós pagãos festejamos, logo só me irei sentir uma verdadeira pagã quando os conhecer como a palma da minha mão.

A mim não me parece nada tonto! acho até que tem muito sentido e também acho que este tema é um óptimo "guia" e ponto de partida para entrar em contacto mais intimo com a Terra e com tudo que nos rodeia e que faz a vida andar para a frente, que se traduz realmente naquilo que os pagãos celebram!
avatar
Foxglove

Capricórnio Dragão
Mensagens : 72
Data de inscrição : 13/01/2011
Idade : 28

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Poder das Plantas

Mensagem por Enarta em Sex Fev 11, 2011 2:15 am

AHHH gostei tanto do que li...^^
Um dia destes tenho de aprofundar o estudo das plantas... é tanta coisa interessante que quero estudar que nem sei bem por onde começar...aptece-me estudar tudo ao mesmo tempo.
avatar
Enarta

Libra Ovelha
Mensagens : 146
Data de inscrição : 12/06/2010
Idade : 26
Localização : Leiria/Covilhã

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Poder das Plantas

Mensagem por Taýr Mirellë em Sex Fev 11, 2011 9:21 pm

Enarta escreveu:AHHH gostei tanto do que li...^^
Um dia destes tenho de aprofundar o estudo das plantas... é tanta coisa interessante que quero estudar que nem sei bem por onde começar...aptece-me estudar tudo ao mesmo tempo.

Tu andas a tirar-me as palavras da boca muitas vezes, mau xD
avatar
Taýr Mirellë
The Black Panther

Peixes Boi
Mensagens : 485
Data de inscrição : 02/01/2011
Idade : 104
Localização : Lusitânia Lunar

http://nyankoyue.blogspot.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Poder das Plantas

Mensagem por Enarta em Sex Fev 11, 2011 11:53 pm

epah o mais estranho é que não é só a ti....
avatar
Enarta

Libra Ovelha
Mensagens : 146
Data de inscrição : 12/06/2010
Idade : 26
Localização : Leiria/Covilhã

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Poder das Plantas

Mensagem por Nomad em Sab Fev 12, 2011 1:42 am

ATENÇÃO - A essência de coentros, em doses elevadas pode provocar convulsões e os coentros ingeridos em doses elevadas têm efeitos tóxicos para o sistema nervoso, provocando embriaguês!!!

Não me posso nem lembrar de uma vez que desmaiei e minha avó obrigou-me a beber batido de coentros durante uma semana... :X

Mas, vou reler tudo isto com mais atenção e tomar notas no meu livro. Muito interessante, obrigada! Smile
avatar
Nomad

Leão Serpente
Mensagens : 284
Data de inscrição : 30/01/2011
Idade : 28
Localização : Neverland

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Poder das Plantas

Mensagem por Enarta em Sab Fev 12, 2011 2:24 am

Humm há uma coisa que inevitavelmente me intriga... os efeitos misticos das plantas estão provados de alguma forma? foram descobertos? ou seja porque é associamos o alecrim á limpeza e não outra coisa? foram mesmo vereficados os efeitos??
avatar
Enarta

Libra Ovelha
Mensagens : 146
Data de inscrição : 12/06/2010
Idade : 26
Localização : Leiria/Covilhã

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Poder das Plantas

Mensagem por Fenix Dourada em Sab Fev 12, 2011 12:05 pm

Corrigem se estiver enganada, o poder das plantas para outros efeitos tem a ver com a parte energética da planta. Hoje sabe-se que todo o ser vivo tem energia e essa energia tem efeitos, ou seja, todas as ciências que estudam a energia, vibração e frequência acabam por vir dar razão a certas praticas antigas. Assim como o poder das plantas no sistema ( hoje chamados de fármacos, tudo provem da natureza, todos os remédios elaborados tem como essência determinadas partes das plantas) assim acredito que todo o resto eventualmente se comprove como tempo.
De qualquer forma, é um óptimo assunto a explorar e aprofundar... vou procurar mais sobre o tema para depois podermos discutir melhor...
avatar
Fenix Dourada

Touro Galo
Mensagens : 220
Data de inscrição : 10/01/2011
Idade : 48
Localização : Planeta Gaia

https://sites.google.com/site/fenixdourada2012/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Poder das Plantas

Mensagem por Sosai Wakasaki em Sab Fev 12, 2011 1:26 pm

Ernata, a resposta a essa pergunta sabe-se intuitivamente:

é muito fácil veres o poder energético delas plantas. Basta sentires o seu odor, o seu cheiro. As plantas têm um cheiro muito próprio que nos fazem sentir de determinadas formas. Sabendo esse sentimento sabes para o que ela serve mesmo ritualisticamente.

Já estive num pequeno workshop no Reino de Avalon (loja do Porto, durou para aí 3 horitas e foi grátis Razz ) onde explicaram isso mesmo de forma muito boa. Pega num bocado de eucalipto e cheira-o: sentes-te logo mais energética, com mais vigor.
Havia outra planta (acho que se chamava Sapateira, não encontro no google pois só me aparecem coisas de sapatos) que o instrutor tinha que pegar com luvas a sua raiz, e deu-nos a cheiras: digo já que nunca senti um cheiro tão péssimo na minha vida, aquilo até me levou lágrimas aos olhos só de cheirar, que serve muito para repelir coisas indesejadas, e é uma planta muito poderosa nesse aspecto, e é por isso (e porque ele não queria ficar também com o cheiro nas mãos xD) que ele usou luvas.

Por isso, intuitivamente consegues ter a resposta a isso Razz


Apesar de tudo por acaso plantas não é um tema que me fascine muito lol... Acho interessante mas não me é algo que me ponha completamente yeaaaaah cheers por assim dizer

_________________
avatar
Sosai Wakasaki
I haz banhammer but I iz MIA

Capricórnio Serpente
Mensagens : 928
Data de inscrição : 13/06/2010
Idade : 27
Localização : Braga

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Poder das Plantas

Mensagem por Enarta em Dom Fev 13, 2011 1:57 am

hummm foi esclarecedor Sosai e Vivian... Obrigada

Porque é que não ha workshops desses em leiria...grátis... Neutral
avatar
Enarta

Libra Ovelha
Mensagens : 146
Data de inscrição : 12/06/2010
Idade : 26
Localização : Leiria/Covilhã

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Poder das Plantas

Mensagem por Sailor Moon em Dom Fev 13, 2011 12:49 pm

Enarta escreveu:epah o mais estranho é que não é só a ti....

Sim eu que o diga, principalmente quando ainda não nos conheciamos de lado nenhum. Foi mesmo bizarro!

Em relação a workshops o Castelo de Asgard em Sintra também costuma fazer workshops de herbologia e falo por experiência que a dona da loja tem um grande conhecimento de plantas, mas não tenho a certeza se é ela que os dá. Só que lá está, estes são pagos.
avatar
Sailor Moon

Sagitário Coelho
Mensagens : 570
Data de inscrição : 04/01/2011
Idade : 30
Localização : Alba

http://unicorniodadeusa.blogspot.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Poder das Plantas

Mensagem por Fenix Dourada em Dom Fev 13, 2011 1:18 pm

O pessoal ligado a permacultura costuma organizar umas sessões, workshops e formação em varios pontos do pais, a maior parte são por donativos, ou tipo troca alimentação/dormida por algum tipo de trabalho no espaço onde estão. Vou me mantendo em contacto com eles e passar para aqui alguns, caso seja interessantes e numa boa altura para vós.
avatar
Fenix Dourada

Touro Galo
Mensagens : 220
Data de inscrição : 10/01/2011
Idade : 48
Localização : Planeta Gaia

https://sites.google.com/site/fenixdourada2012/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Poder das Plantas

Mensagem por Sailor Moon em Dom Fev 13, 2011 1:43 pm

Tens algum link desse workshops que eles fazem?
avatar
Sailor Moon

Sagitário Coelho
Mensagens : 570
Data de inscrição : 04/01/2011
Idade : 30
Localização : Alba

http://unicorniodadeusa.blogspot.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Poder das Plantas

Mensagem por Foxglove em Seg Fev 14, 2011 4:15 am

Enarta, realmente sobre a dúvida que colocaste, penso que tanto a Fenix como o Sosai já disseram praticamente tudo! e para mim também depende um bocado de pessoa para pessoa... por exemplo, eu sinto uma ligação especial com certos tipos de plantas, não sei explicar muito bem mas sei que, por exemplo, o cheiro do alecrim me acalma imenso e os cheiros "amentolados" como o da hortelã, da cânfora ou do eucalipto me dão uma sensação de limpeza e energia... no fundo é como o Sosai disse, mas na minha opinião não tem de ser igual para todos... depende do que cada um sente com a planta...
mas é sempre uma coisa interessante para se reflectir realmente...
avatar
Foxglove

Capricórnio Dragão
Mensagens : 72
Data de inscrição : 13/01/2011
Idade : 28

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Poder das Plantas

Mensagem por Fenix Dourada em Seg Fev 14, 2011 12:15 pm

@Sailor: o site da permacultra é o seguinte

http://permaculturaportugal.ning.com/

A partir deste, os membros foram colocando outros nos post, que poderás procurar pelos grupos criados. Para ti tambem pode ser interessante porque ha todo um tipo de workshops mais perto da tua zona quando estiveres por ca Smile
avatar
Fenix Dourada

Touro Galo
Mensagens : 220
Data de inscrição : 10/01/2011
Idade : 48
Localização : Planeta Gaia

https://sites.google.com/site/fenixdourada2012/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Poder das Plantas

Mensagem por Enarta em Seg Fev 14, 2011 4:24 pm

pois foi sailoor, quando estive contigo pela primeira vez aconteceu bue vezes... e ultimamente mais ainda com outras pessoas pah!

Quanto aos workshops, não ha ai ninguem do forum que tenha algum conhecimento de plantas para nos fazer um workshop??
avatar
Enarta

Libra Ovelha
Mensagens : 146
Data de inscrição : 12/06/2010
Idade : 26
Localização : Leiria/Covilhã

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Poder das Plantas

Mensagem por Sosai Wakasaki em Seg Fev 14, 2011 4:47 pm

A única coisa que eu poderia fazer (e tinha que ter a ajuda do white, visto que já não me lembro das coisas) era "re-encaminhar" o workshopzito que nós tivemos sobre as plantas. Mas basicamente o que fariam era cheirar plantas e tentar descrever que sentimento elas vos transmitiam para ver como o seu poder energético se reflecte em vós... lol...

_________________
avatar
Sosai Wakasaki
I haz banhammer but I iz MIA

Capricórnio Serpente
Mensagens : 928
Data de inscrição : 13/06/2010
Idade : 27
Localização : Braga

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Poder das Plantas

Mensagem por Enarta em Seg Fev 14, 2011 5:09 pm

já era um começo interessante
avatar
Enarta

Libra Ovelha
Mensagens : 146
Data de inscrição : 12/06/2010
Idade : 26
Localização : Leiria/Covilhã

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Poder das Plantas

Mensagem por Sosai Wakasaki em Seg Fev 14, 2011 5:14 pm

Sim, não digo que não o seja... Mas era uma coisa muito simplezinha também. Além de que claro está que não poderemos dizer que explicamos tão bem isso, como o gajo do reino de avalon...xD

_________________
avatar
Sosai Wakasaki
I haz banhammer but I iz MIA

Capricórnio Serpente
Mensagens : 928
Data de inscrição : 13/06/2010
Idade : 27
Localização : Braga

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Poder das Plantas

Mensagem por Sailor Moon em Qua Fev 16, 2011 10:08 pm

Tive mais um ensinamento sobre as minhas plantas. "Nunca deixem os vossos maridos a tomar conta das plantas porque se não.... elas secam" :tcry:
avatar
Sailor Moon

Sagitário Coelho
Mensagens : 570
Data de inscrição : 04/01/2011
Idade : 30
Localização : Alba

http://unicorniodadeusa.blogspot.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Poder das Plantas

Mensagem por Sosai Wakasaki em Qua Fev 16, 2011 10:15 pm

Sailor Moon escreveu:Tive mais um ensinamento sobre as minhas plantas. "Nunca deixem os vossos maridos a tomar conta das plantas porque se não.... elas secam" :tcry:

Ai está algo muito sábio:P

_________________
avatar
Sosai Wakasaki
I haz banhammer but I iz MIA

Capricórnio Serpente
Mensagens : 928
Data de inscrição : 13/06/2010
Idade : 27
Localização : Braga

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Poder das Plantas

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum